Além de ser profissional de saúde e atuar na linha de frente do enfrentamento à pandemia, os participantes não podem ter contraído o novo coronavírus

A Prefeitura de Itabira anunciou nesta tarde (25), as mudanças no contrato com a Unimed, referente ao plano de saúde dos servidores. De acordo com Geraldo Rubens Pereira, secretário municipal de Planejamento e Gestão, as novas regras do plano de saúde visam manter a sustentabilidade do contrato. “Infelizmente, o servidor vai pagar um pouco mais para que o benefício possa ser mantido, já que o contrato anterior é inviável para a Prefeitura e para a Unimed”.

Ainda segundo o secretário, com relação aos dias que o plano ficou suspenso, o desconto será realizado conforme as regras antigas na folha de pagamento do mês de agosto, que será paga em setembro. “Devido ao prazo para fechamento da folha de julho, a ser paga em agosto, o desconto dos 15 dias de suspensão do atendimento ocorrerá na próxima folha de pagamento”, ressaltou o secretário.

Também de acordo com as regras antigas, como explicou Geraldo Rubens, os débitos de coparticipação – despesas pelo uso do plano – anteriores a 18/07/2017 continuam a ser descontados no valor limite de R$ 100 mensais, até a sua quitação.

Mudanças

O reajuste do plano (6,58%) passou a valer a partir do dia 18/7; a mensalidade do plano enfermaria corresponde, agora, a 3% do salário bruto até o limite do valor da mensalidade do plano (R$ 127), por usuário, limitado a cobrança de quatro dependentes por família. Para o funcionário que optar pelo plano apartamento, além da contribuição dos 3%, será necessário pagar mais R$ 230,52 por usuário – diferença entre os valores dos planos.

A coparticipação continua em 40% dos procedimentos realizados em Itabira, Santa Maria de Itabira e Ferros e 50% quando usado em outras cidades. A participação nos procedimentos será descontada no contracheque, no mês seguinte à apresentação da despesa pela Unimed, observando o limite legal de desconto – 30% da margem consignável. Caso o débito ultrapasse essa margem, o servidor deve quitar o débito na Cosemi – praça Mario Carvalho Azevedo de Barros, nº 17, no bairro Quatorze de Fevereiro – em até cinco dias após o recebimento do salário. O plano será suspenso após 90 dias de atraso no pagamento das despesas referentes ao uso e, retornará no mês seguinte à quitação dos débitos.

Finalmente, o prazo para as novas adesões ao plano, bem como migrações de enfermaria para apartamento ou vice-versa, poderão ser feitas até o próximo dia 20/8. O servidor pode cancelar o plano de saúde até o dia 15 de cada mês.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui