Servidores passam por formação em Educação Inclusiva

Em uma parceria com a Fundação vale, este é um processo contínuo que ainda contará com novos encontros para qualificação até o final do ano

A Fundação Vale montará no Centro de Apoio Psicopedagógico (Capp) uma sala de recursos, possibilitando que este projeto aprimore o atendimento

A Prefeitura de Santa Bárbara, por meio da Secretaria de Educação, iniciou no último final de semana, em parceria com a Fundação Vale, um processo contínuo de formação dos servidores, que serão qualificados com o tema Educação Inclusiva.

A formação está dividida em dois eixos, Oficina de Projeto Político e Pedagógico e Oficina de Práticas de Educação Inclusiva. O primeiro envolve 15 profissionais da área pedagógica (diretores e coordenadores), discutindo ações e propostas para serem complementadas nos Projetos Políticos Pedagógicos das escolas.

Já o segundo eixo, contempla 10 educadores que passarão por formação teórica e prática no trabalho com as salas de Atendimento Educacional Especializado, voltadas para alunos matriculados na rede de ensino e que necessitam de atendimento através de recursos multifuncionais, por meio de diagnóstico específico.

Neste contexto, a Fundação Vale montará no Centro de Apoio Psicopedagógico (Capp) uma sala de recursos, possibilitando que este projeto aprimore o atendimento. A ideia é ampliar este serviço que, atualmente, já existe na Escola Chico Severino. A Instituição possui uma sala de recursos em atividade plena.

O objetivo dessa formação é analisar o Projeto Político e Pedagógico (PPP) e estabelecer uma temática sobre a educação inclusiva e o papel do corpo docente como mediador de ações que desenvolvem práticas no cenário escolar, abrangendo, assim, toda a comunidade. Conforme o secretário de Educação, Alexandre Geraldo Mota, esta reflexão apresenta a visão dos educadores e a valorização das diversidades dos alunos que possuem necessidades especiais.

Assim sendo, neste ínterim, os educadores debateram e concluíram que esta nova proposta educacional tem como base as ações reelaboradas presentes no PPP, tendo a comunidade local como parceira, para a formação de professores e atendimento educacional especializado.

A psicóloga e professora da UFMG, Sônia Maria Rodrigues, é quem está ministrando esta formação, que envolve, também, profissionais de Barão de Cocais.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui