Faixa de Cinema - "Mês dos desafios sociais, sonhos e conquistas". Fotos Divulgação/Rede Minas

A realidade de exclusão e o desrespeito social são retratados em filmes que a Rede Minas exibe, nesta sexta (11). Na tela, o público confere três documentários que tratam do preconceito racial que surge ainda na infância no Brasil, o casamento precoce de crianças na África e o desafio de jovens que venceram a barreira da pobreza para alcançar sucesso na dança.  Os curtas fazem parte da programação especial “Mês dos desafios sociais, sonhos e conquistas”, da Faixa de Cinema, em uma parceria com a curadoria do Instituto Cinema em Movimento (Icem).

Um dos destaques da noite é “À espera”, de Nivaldo Vasconcelos e da moçambicana Sônia André. A produção traz a realidade por trás de um dado alarmante: 39% das meninas de Moçambique se casaram antes dos 15 anos. O documentário apresenta a realidade de crianças que tiveram que se submeter ao matrimônio e a gestação e ainda carregam o sonho de acesso à educação e à infância. Ainda na noite, “Enrolado na raiz”, de Camila Christian. Os cabelos afros foram o ponto de partida para as mulheres contarem suas histórias marcadas pelo preconceito. A produção traz depoimentos sobre o cotidiano de pessoas que cresceram com o padrão de beleza ditado por uma sociedade racista. Já em “A rua é noiz”, de Eduardo Cunha Souza e Pedro Cela, o público confere uma história de sucesso de uma dançarina da periferia de Fortaleza. Ela conseguiu abrir uma escola de dança onde atende centenas de crianças e jovens. O desafio gerou resultado. A companhia dividiu o palco de um grande teatro com bailarinos do Bolshoi.

Os filmes “À espera”, “Enrolado na raiz” e “A Rua Noiz” vão ao ar nesta sexta (11), às 23h30, na Faixa de Cinema, da Rede Minas. O público também pode acompanhar a atração pela internet, nesse mesmo horário, através do site da emissora: redeminas.tv.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui