Sistema Prisional recebe viaturas, ambulâncias, armas e equipamentos

O secretário de administração penitenciária, Francisco Kupidlowski faz entrega de viaturas, ambulâncias, armas e equipamentos para as corporações. Data: 13-06-17 Local: Hall do palácio Tiradentes Foto: Omar Freire/Imprensa |MG

O Governo do Estado de Minas Gerais entregou à Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), nesta terça-feira (13/6), 23 viaturas-cela, sete ambulâncias, 1.963 armas (espingarda calibre 12 e pistola ponto 40), 1.725 coletes à prova de bala, 705.000 munições de treinamento, 48.000 munições menos letais, 1.000 algemas e 1.000 tonfas.

A entrega dessas viaturas e equipamentos faz parte das diretrizes da nova secretaria que, em agosto, vai completar um ano de criação. A gestão atual tem como metas a valorização dos servidores e a humanização do cumprimento de pena. Desde que assumiu a pasta, o secretário Francisco Kupidlowski e as equipes das diversas áreas têm promovido ações para incentivar os servidores no desempenho de suas funções e proporcionar melhores condições de trabalho e segurança.

Para o secretário, o servidor é valorizado a partir do momento em que são disponibilizadas ferramentas de trabalho em perfeitas condições de uso e segurança. Em relação à humanização, é necessário um deslocamento seguro ao preso, quer seja para fóruns, delegacias ou estabelecimentos comerciais.

“Conheço e tenho levado ao nosso governador as demandas do Sistema Prisional. Sou testemunha do envolvimento pessoal dele em nos atender, mas é preciso compreender a grave crise econômica econômica pela qual passa o nosso país”, ressaltou o secretário.

Viaturas-cela

As viaturas-cela foram doadas pelo Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN) e custaram R$ 4.102.901,00. As seguintes unidades foram contempladas:

– Central Integrada de Escolta do Sistema Prisional (CIESP) de Ribeirão das Neves;
– Central Integrada de Escolta do Sistema Prisional (CIESP) Juiz de Fora;
– Presídio de Caxambu;
– Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem;
– Presídio São Joaquim de Bicas I;
– Presídio São Joaquim de Bicas II;
– Presídio Professor Jacy de Assis, em Uberlândia;
– Presídio de Poços de Caldas;
– Presídio Itajubá;
– Ceresp Gameleira, em Belo Horizonte;
– Penitenciária de Francisco Sá;
– Complexo Penitenciário Doutor Pio Canedo, em Pará de Minas;
– Penitenciária de Três Corações;
– Penitenciária Professor Aluízio Ignácio de Oliveira, em Uberaba;
– Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho, em Ipaba;
– Complexo Penitenciário de Ponte Nova;
– Complexo Penal de Parceria Público-Privada, em Ribeirão das Neves;
– Presídio de Teófilo Otoni; Presídio de Caratinga;
– e Penitenciária Doutor Manoel Martins Lisboa Júnior, em Muriaé.

Ambulâncias

As ambulâncias foram adquiridas pelo Governo do Estado e representam um investimento de R$ 849.100,00. Elas foram direcionadas para as seguintes unidades:

– Presídio Doutor Manoel Martins Lisboa Junior, em Muriaé;
– Presídio Floramar, em Divinópolis;
– Penitenciária de Francisco Sá;
– e mais quatro unidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a saber: Presídio Antônio Dutra Ladeira, Presídio de São Joaquim de Bicas I, Penitenciária José Maria Alckimin e Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto.

Houve ainda, pelo Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), a liberação de verbas para a compra de 1.963 armas (espingarda calibre 12 e pistola ponto 40) que totalizaram R$ 3.286.865,93. O Estado adquiriu, com recursos próprios, 1.725 coletes à prova de bala, 705.000 munições de treinamento, 48.000 munições menos letais, mil algemas e mil tonfas, que totalizaram R$ 4.089.592,00.

Durante o discurso, o secretário destacou, ainda, a importância da parceria do Governo de Minas Gerais com órgãos federais, tanto para a captação de recursos, quanto no sentido de uma sinergia de todos que se dedicam ao Sistema Prisional.

“Estabelecemos interlocuções com o Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil, Instituições de Segurança Pública, Governos Federal e Municipal. Somos parceiros e precisamos somar esforços para compreender as dificuldades um dos outros”, explicou o secretário.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui