Suspeitos de matar Marielle e Anderson ficam calados durante interrogatório

Já estão na delegacia de homicídios da capital, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, o policial militar reformado Ronnie Lessa e Elcio Vieira de Queiroz, que também é ex-policial militar, mas foi expulso da corporação.

Os dois estão acompanhados por advogados e estão sendo interrogados, mas de acordo com as primeiras informações divulgadas, até o momento, eles preferiram permanecer calados.

Lessa e Élcio foram denunciados por dois homicídios qualificados, pelas mortes da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes, e também pela tentativa de homicídio de Fernanda Chaves, assessora da vereadora que estava no carro junto com Marielle e Anderson na noite do crime, que completa um ano nesta quinta-feira (14).

De acordo com as investigações, Lessa foi o autor dos disparos e Elcio o condutor do veículo utilizado pelos criminosos para a execução.

Ainda segundo as apurações, o crime foi meticulosamente planejado durante três meses.

Eles foram detidos em suas residências, na madrugada desta terça-feira (12), durante a Operação Lume, deflagrada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

Além dos mandados de prisão, os agentes também cumprem 32 mandados de busca e apreensão nos endereços dos presos e de outras pessoas suspeitas de envolvimento no crime.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui