A Prefeitura de João Monlevade definiu hoje (8) sobre um novo decreto diante o agravamento da pandemia do coronavírus na cidade. Lei seca, restrições de funcionamento e toque de recolher são alguns tópicos definidos pelo Executivo e que será detalhado nesta terça-feira (9).

O novo decreto que trata do horário de funcionamento de atividades comerciais com potencial de aglomeração de pessoas para enfrentamento da situação de emergência pública, causada pela Covid-19, buscou equilíbrio e justiça, e se apresenta como o mais restritivo que todos os apresentados pelos demais estados da federação. 

A publicação tem o objetivo de intensificar as ações de combate a pandemia. Sobre as medidas definidas para o documento, o prefeito de João Monlevade, Dr. Laércio Ribeiro (PT) enfatizou a necessidade de aumentar as restrições: “O país atravessa o pior momento desde o início da pandemia há exatamente 1 ano.  Sem ação do Governo Federal para garantir as vacinas e sem coordenação nacional das ações preventivas para evitar a transmissão, muito pelo contrário, jogando contra uso de máscara e distanciamento social, nossa região também entrou em situação de colapso na saúde” disse. 

Diante do novo cenário, o prefeito voltou a pedir a colaboração da população, trabalhadores e empresários, entidades e igrejas, para frear o avanço do vírus na região do Médio Piracicaba.  “É necessário um esforço conjunto ao qual a prefeitura de Monlevade adere, com os sinais de colapso no CTI Hospital Margarida anunciados hoje. Implantaremos medidas mais restritivas para evitar aglomerações e o contágio subsequente” afirmou.

Na manhã de hoje, a taxa de ocupação de leitos no CTI do Hospital Margarida (foto) atingiu 110%.

Contando com o empenho e união de toda comunidade, a Prefeitura decretará, dentre muitas outras, as seguintes medidas a vigorar a partir de 10 de março, quarta-feira: Lei Seca e Toque de Recolher de 20h às 5h. O decreto completo será divulgado amanhã.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui