A reunião da Câmara de João Monlevade desta quarta-feira (5) foi em clima de alegria para alguns, e tristeza para aqueles vereadores que não conseguiram se reeleger na última eleição realizada no domingo (2).

Dos onze parlamentares, quatro deles não voltam no ano que vem. Fabrício Lopes (PMDB), que foi eleito vice-prefeito com Simone Moreira (PSDB), Tóquio do Povo (PSDB), Teles Superação (PHS) e Carlos Gomes (PTB), que não foram reeleitos.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

Os demais parlamentares usaram a Tribuna de Vereadores para agradecerem aos eleitores pelo voto e selarem seus compromissos com a população.

Os altos números de votos brancos, nulos e abstenções também foram lembrados pelos edis.

Belmar Dinis (PT) disse que eles [políticos] precisam entender os resultados nas urnas, em relação à credibilidade do povo brasileiro com a política. “O número de inadimplentes, brancos e nulos foi muito alto e agente tem que considerar isso. O povo não está acreditado na política. O que a gente tem que fazer é trabalhar para reverter isso. É trabalhar juntos, chamar a população para participar, e fazer com que eles acreditem no nosso trabalho. Estamos aqui para representá-los e temos que cumprir isso”, disse Diniz.

Thiago Titó (PDT), mais uma vez o vereador mais votado, disse que vai continuar o seu estilo de trabalho na Câmara. “Diante do resultado das eleições, me deixa bastante tranquilo, feliz e acima de tudo convicto que estou no caminho certo”, pontuou.

Guilherme Nasser (PSDB) disse que todos os vereadores devem fazer uma análise de seus mandatos e corrigir os erros e falou em humildade. “Vamos buscar corrigir as falhas, ter mais acertos que falhas. Acho que o político tem que entender isso e tentar corrigir os rumos, humildade acho que é a palavra chave porque às vezes temos o costume de falar mais de ouvir menos, e temos que inverter isso. Essa foi uma política diferenciada e isso tende a apertar cada vez mais. Então é imprescindível que a gente passe a ouvir mais o cidadão”, pontuou.

Fabrício Lopes parabenizou os candidatos à prefeitura, que foram derrotados nas urnas. “Todos sabem que não é fácil colocar seu nome em uma eleição, o quanto é desgastante uma campanha eleitoral. Fomos adversários na campanha, mas não adversários de vida para justos fazermos uma Monlevade melhor. Nós não faremos oposição a nenhum vereador e vamos governar para toda a cidade e conquistar ainda mais, a admiração e o respeito pela nossa chapa”, comentou.

Sinval Dias (PSDB), eleito para o seu sexto mandato, disse que não quer ser reconhecido por esse feito, mas pelo seu trabalho ao longo de sua carreira política.

“Eu fiz o meu melhor e estarei aqui até o dia 31 de dezembro e mesmo depois, continuarei trabalhando por nossa cidade independente se eu conseguir voltar daqui os quatro anos, e acho que não saí em branco”, disse o vereador Teles Superação que não conseguiu se reeleger.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui