Universitários de João Monlevade aderem à paralisação nacional

Educação terá dia nacional de greve contra governo Bolsonaro

Estudantes universitários de João Monlevade vão aderir à paralisação nacional nesta quarta-feira (15). Os alunos da Uemg e Ufop farão movimentação estudantil e social. O movimento será concentrado às 12h30, em frente ao presídio, no bairro Belmonte.

O protesto é motivado pelo anúncio do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que vai fazer cortes orçamentários para todas as universidades e institutos federais, impossibilitando que algumas instituições consigam cumprir o ano letivo de 2019. Bolsas de mestrado e doutorado também foram suspensas por falta de verba.

Às 13h começa a manifestação, que segue em caminhada até a Praça do Bradesco. No local, ocorre Aula na Rua com professores das Universidades. O espaço será aberto aos educadores, alunos e comunidade para manifestar sobre atual cenário educacional.

Após, o grupo segue para a Câmara de Vereadores, onde ocorre a reunião semanal da Casa. A manifestação será integrada com servidores da rede estadual e municipal de ensino.

Está previsto também protesto do funcionalismo público municipal de João Monlevade na Câmara de Vereadores. A categoria é contrária ao “reajuste 0” proposto pela prefeita Simone Moreira (PSDB). O projeto está em tramitação no Legislativo e deve entrar em votação também nessa quarta-feira.

 

 

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui