Vacinação contra o sarampo é prorrogada; saiba quem deve se imunizar

Manchas pelo corpo são sintomas de sarampo

A campanha de vacinação contra o sarampo foi prorrogada em Minas Gerais até o dia 31 de agosto. Isso porque mais de oito milhões de pessoas com idade entre 20 e 49 anos ainda não se vacinaram. O estado teve 12 casos confirmados este ano.

Apesar da expectativa do governo em vacinar mais de nove milhões de pessoas, apenas um milhão de doses foram aplicadas. Uma cobertura vacinal de 11,64%, bem abaixo do esperado.

Josianne Gusmão é coordenadora estadual do programa de imunizações e explica que a vacinação contra o sarampo será realizada independentemente da situação vacinal das pessoas, porque a campanha é indiscriminada. Isso significa que, mesmo que a pessoa já tenha o cartão de vacina atualizado, ou seja, constando registro de vacina contra o sarampo, as pessoas que pertencem a esta faixa etária precisam se vacinar.

Em João Monlevade, a vacina está disponível em todos os postos de saúde.

O vírus sarampo ainda circula em grande quantidade em várias regiões da Europa e da América. Por causa das migrações e de viagens internacionais, o vírus foi importado e voltou a circular no país desde fevereiro de 2018. A baixa imunização da população brasileira, que vem caindo nos últimos anos, também contribuiu para a volta da circulação do vírus.

A transmissão da doença ocorre diretamente de pessoa a pessoa, através de gotículas do nariz, boca ou garganta de infectados pelo vírus. O sarampo pode evoluir para complicações graves, incluindo encefalite, pneumonia e morte, principalmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

Os principais sintomas do sarampo são febre, manchas avermelhadas pelo corpo (exantemas), tosse, coriza, conjuntivite (olhos vermelhos e lacrimejantes), fotofobia (sensibilidade à luz) e pequenas manchas brancas dentro da boca (manchas de Koplik).

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui