Vale do Aço concentra grande parte dos casos de chikungunya

A região do Vale do Aço, segundo boletim da Secretaria de Estado da Saúde, publicado nesta segunda-feira (25), concentra a maior parte dos 9.167 casos prováveis da febre chikungunya, registrados em Minas Gerais nos seis primeiros meses deste ano. Em João Monlevade, conforme os dados, já são quatro casos – o dobro dos registrados do ano passado.

Anúncios

 

Continue lendo após o anúncio

Dengue e zika

Já o número de casos prováveis de dengue em Minas, que são aqueles confirmados e suspeitos, teve uma queda de 124 registros em relação à ultima publicação, passando de 22.707 para 22.583. Até agora, cinco pessoas morreram nos municípios de Arcos, Conceição do Pará, Contagem, Uberaba e Moema. Outros 10 óbitos seguem em investigação. Em João Monlevade, os números também seguem estáveis com 11 casos prováveis de dengue .

Já em relação à zika, foram registrados 204 casos prováveis da doença em 2018 contra os 233 divulgados no último levantamento, queda de 29 casos. Não há casos em João Monlevade.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui