A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, na manhã desta quinta-feira (28), operação com o objetivo de combater roubos na zona rural da cidade de Joanésia e região, no Vale do Aço. Dois suspeitos, ambos de 19 anos, foram presos.

A dupla é suspeita de cometer um roubo, junto a um adolescente de 16 anos, que chocou a comunidade local. O crime ocorreu no dia 14 de março, quando os três envolvidos teriam rendido uma família com uso de duas armas de fogo e roubado diversos bens das vítimas. O trio teria amarrado as vítimas com fios e as submetido à tortura psicológica e física. Eles teriam, inclusive, aplicado choques elétricos em uma das vítimas.

Os suspeitos de 19 anos foram presos na residência deles, enquanto dormiam e não reagiram à prisão, mas negam o envolvimento no crime. Quanto ao adolescente, a PCMG já pediu a internação dele à Justiça. Além disso, policiais civis cumpriram três mandados de busca e apreensão, oportunidade em que foram apreendidos celulares, joias e outros materiais de origem que será investigada.

O Delegado Bruno Morato, que coordenou as investigações, afirma que a PCMG continua trabalhando para reduzir a criminalidade. “Eles passaram dos limites. Crimes desta natureza precisam de uma ação rápida e enérgica do Estado, como a de hoje. Estamos atentos ao incremento de roubos na zona rural e vamos reagir duramente a isso”, destacou.

Os presos serão encaminhados ao Sistema Prisional, onde ficarão à disposição da Justiça. A dupla responderá pelos crimes de roubo qualificado, corrupção de menores e tortura. As penas previstas para esses crimes, somada, chegam a cerca de 30 anos de prisão.

Vinte e quatro policiais civis das cidades de Santana do Paraíso e Mesquita, usando seis viaturas e um drone, participaram da operação.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui