Os diques das minas Fazendão, em Catas Altas e Patrimônio, na mina Gongo Soco, em Barão de Cocais, tiveram as declarações de estabilidade negadas e, portanto, a Vale iniciou o protocolo de emergência em nível 1 no locais.

Na prática, o protocolo de emergência nível 1 não requer que os moradores da área de risco deixem o local e nem há necessidade de que as sirenes sejam tocadas. Ele significa uma prontidão em relação a situações adversas na estrutura e que podem ser corrigidos pela empresa.

Outras quatro barragens, uma delas na mina Cauê, em Itabira, tiveram as declarações de estabilidade negadas, mas elas já estavam no nível 1 de emergência, por segurança.

Em comunicado, a Vale informou que”reitera que sua prioridade é a segurança das pessoas e comunidades a jusante de suas operações, assim como com a segurança de todas as suas estruturas”.

Intervenção judicial na Vale

Nesta quinta-feira (3), o Ministério Público Federal ajuizou uma ação que pede nomeação de interventor na Vale. O objetivo é de que seja garantida a segurança das barragens da empresa.Na ação, protocolada na 14ª Vara Cível da Justiça Federal em Minas Gerais, os procuradores solicitam prazo de até 15 dias para que sejam identificados os diretores e demais gestores da alta administração da Vale, que deverão ser afastados e ter suas funções substituídas por um interventor judicial.

O interventor deve ser incumbido de elaborar um plano de trabalho para a reestruturação da governança da mineradora, incluindo metas de curto, médio e longo prazo. Também é requerido que seja a empresa seja obrigada a contratar uma auditoria externa para revisar a nova governança proposta.

O MPF ainda solicita que seja suspenso o pagamento de dividendos e juros sobre capital próprio aos acionistas até que a empresa ateste a plena colaboração com as medidas de intervenção.

Em comunicado ao mercado, a Vale disse ter tomado conhecimento do pedido de intervenção por meio de nota de imprensa e que ainda não foi citada na ação. A empresa disse que apresentará manifestação nos autos do processo, dentro do prazo legal.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui