Vale realoca e faz doação financeira a famílias de Barão

De acordo com a Vale, a evacuação é preventiva e a estrutura não vinha recebendo novos rejeitos de mineração

A Vale vai encaminhar para residências provisórias, as famílias que tiveram que deixar suas casas no dia 8 de fevereiro. A evacuação ocorreu após sirenes soarem com aviso de risco de rompimento da barragem Sul Superior da Mina do Gongo Soco. A retirada atingiu os moradores da comunidade do Socorro, Piteiras e Tabuleiro,  que desde então estavam alojados em hotéis da cidade.

Além do realocamento, em nota, a Vale informou que vai doar R$ 5 mil a cada família, com o objetivo de custear despesas pessoais. A quantia será paga por residência, em nome do responsável pelo núcleo familiar. O processo de registro será iniciado nesta segunda-feira (25). De acordo com a empresa, a doação é voluntária e não representa caráter indenizatório.

A mineradora se comprometeu também a dar início a emissão de 2ª via de certidões de nascimento, casamento e divórcio. Posteriormente, haverá a emissão de 2ª via dos demais documentos.

As novas ações divulgadas pela Vale vão ao encontro da intensa cobrança da Prefeitura de Barão de Cocais em, primeiramente, retirar os moradores dos hotéis e garantir mais conforto e dignidade para eles e, em segundo lugar, fornecer um auxílio financeiro emergencial para custeios pessoais.

Em comunicado, a Prefeitura de Barão de Cocais informou que seguirá cobrando também respostas urgentes sobre o que será feito para garantir a segurança da barragem Sul Superior do Gongo Soco. Ainda em nível 2 de alerta, a barragem não trará a plena tranquilidade para o município enquanto não for descomissionada. É nisso que a atual gestão acredita e por isso que ela lutará.

Leia também:

Moradores de Barão só podem voltar para casa após laudo da Vale

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui