Vereador diz que vai fiscalizar escolas no município contra a ideologia de gênero

“Há denúncias de que algumas escolas estão indo contra esta questão. Vamos apurar e fazer valer o Plano conforme aprovado. Vamos proteger nossas crianças, isto é fato”, destacou Fábio

O vereador Fábio da Prohetel (PP) apoiou uma capacitação, que teve como tema “Bons tratos em família”. O encontro, que ocorreu no Plenarinho da Câmara de João Monlevade, foi desenvolvido pelo consultor Ivan Ferreira, e teve a presença de servidores da área de Trabalho Social da Prefeitura de João Monlevade.

Conforme destacado por Ivan, o trabalho objetiva fortalecer vínculos e proteger crianças de abusos. “A partir do método apresentado, será possível desenvolver um trabalho psicossocial e educativo que possibilite aprofundar conhecimentos sobre as realidades das famílias no município”, explicou. Para tanto, o público de referência trabalhado com esta metodologia com famílias são profissionais que atuam em espaços sociais e educativos como o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), projetos sociais, escolas, igrejas, comunidades religiosas, dentre outros. “Aqui se engloba assistentes sociais, psicólogos, agentes comunitários, professores, educadores sociais, lideranças comunitárias, pessoas ligadas ao trabalho com casais ou famílias em comunidades religiosas”, detalhou o consultor.

Para Fábio, o trabalho junto às famílias deve ser contínuo. “Isso evita a formação errada de nossas crianças, fazendo com que elas cresçam e se desenvolvam naturalmente”, declarou. Sobre a recente moção de repúdio contra a Mostra – 35º Panorama da Arte Brasileira – 2017, Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) e o coreógrafo Wagner Schwartz, aprovado por unanimidade pelos vereadores, Fábio foi enfático. “Não é censura. A partir do momento que você atinge uma criança, você atinge toda sua família. Não é concebível tratar como naturalidade. Criança tem que ser criança. É preciso se ater ao Estatuto da Criança e Adolescente, que rege as leis de proteção de nossas crianças”, explicou.

Ideologia de gênero

Outro ponto abordado pelo vereador foi a questão do Plano Decenal de Educação do município de João Monlevade, que foi aprovado pelos vereadores em 2016. O projeto, que estabelece metas e condições no que diz respeito à educação do município, foi objeto de amplo estudo dos vereadores à época. Um dos pontos de grande preocupação pelos edis dizia respeito à inclusão ou não no plano decenal da ideologia de gênero/orientação sexual. Em Monlevade, tal referência não constou na proposição. “Há denúncias de que algumas escolas estão indo contra esta questão. Vamos apurar e fazer valer o Plano conforme aprovado. Vamos proteger nossas crianças, isto é fato”, destacou Fábio. O vereador Pastor Carlinhos (PMDB) também já fez pronunciamento semelhante na tribuna da Câmara na última semana.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui