Vereador que foi preso com maconha na cueca diz que comprou droga em BH

Edvane Gonçalves MachadoO vereador de Catas Altas, Edvane Machado, preso no final de semana com maconha escondida dentro da cueca, disse que comprou a droga pelo valor de R$ 80 de um traficante na região Norte da capital mineira. O parlamentar foi detido no sábado (23), no bairro Tupi, região Norte de Belo Horizonte.

Segundo a Polícia Militar (PM), o parlamentar estava com outros dois homens dentro de um carro na avenida Saramenha. O veículo gerou suspeita dos militares pois, ao cruzarem com a viatura, os ocupantes do veículo se mostraram inquietos.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

Durante a abordagem, os policiais encontraram dentro peça íntima de Edvane uma embalagem plástica com maconha e o valor de R$ 125 em dinheiro. A PM não especificou a quantidade de droga apreendida. Dentro do carro também foi encontrada uma televisão e um notebook.

O vereador confessou que comprou a droga pelo valor de R$ 80 e a TV por R$ 1.200. Um outro passageiro, de 57 anos, informou que comprou o computador por R$ 250, e que pegou essa quantia emprestada com Edvane. Eles não tinham as notas fiscais dos produtos.

Ambos disseram à PM que compraram tanto os aparelhos quanto a droga de indivíduos que moram no bairro Tupi, já conhecidos por atos referentes ao tráfico de drogas na região.

Os materiais foram apreendidos e encaminhados para a Central de Flagrantes (Ceflan) 1 da Polícia Civil. O vereador foi preso por posse de droga, e os outros dois foram detidos por receptação.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) Edvane Machado e o outro suspeito de 57 anos assinaram o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foram liberados. Foi marcada uma audiência no Juizado Especial no dia 5 de março de 2020 para a análise do caso.

O Tempo

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui