Unidade de saúde do bairro Novo Cruzeiro

Na última sexta-feira (17), a Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores de João Monlevade esteve reunida com funcionários do posto de saúde do bairro Novo Cruzeiro com intuito de apurar denúncias de falta de segurança no local. Na ocasião, representantes da Polícia Militar também estiveram presentes. Por medo de represálias, a reunião não pode ser acompanhada pela imprensa.

Um relatório com demandas levantadas pelos servidores público será enviado para a prefeita Simone Moreira (PSDB) para implantar ações que aumentem a segurança no local. Esse documento será encaminhado à chefe do Executivo com assinatura de todos vereadores da cidade.

A reunião foi motivada depois que funcionários expuseram casos de violência constante na unidade de saúde. No último deles, há alguns dias, uma usuária quebrou o posto revoltada pela falta de atendimento médico. Ele teria destruído uma janela de vidro e a Polícia Militar foi chamada ao local para contê-la. O filho dela, ao saber da confusão, foi ao posto e ameaçou depredar o lugar e matar funcionários.

O vereador Belmar Diniz (PT), membro da Comissão de Saúde, contou que durante a reunião com os funcionários, a Polícia Militar ressaltou que os problemas expostos no posto são de ordem administrativa. Alguma sugestão para minimizar os casos de violência como controle mais rígido dos usuários que entra e que saem do posto e implantação de câmeras de seguranças foram repassados pelos militares.

Os policiais foram enfáticos também ao orientar aos funcionários que acionem a PM pelo telefone 190 sempre que houver necessidade. Isso porque, apesar das reclamações de ameaças e agressões verbais contra os servidores serem constantes, há apenas o registro de duas ocorrências policiais nos últimos meses.

Um médico que também estava presente ao encontro falou sobre a dificuldade nos atendimentos. A falta de profissionais, a marcação de consultas na “agenda aberta” e defasagem nas equipes do PSF foram levantadas por ele como pontos que precisam de melhorias emergenciais.

“Vamos encaminhar nos próximos dias para a prefeita Simone, toda demanda que os funcionários levantaram e esperamos uma solução rápida, porque temos conhecimento que a secretária de Saúde [Andrea Peixoto] já tem conhecimento das denúncias, mas até o momento não tomou providências”, disse o vereador Belmar.

Na semana passada, a prefeita Simone Moreira, por meio de sua Assessoria de Comunicação, disse que “pediu maior atenção e mais empenho dos vigias no local, bem como acionou a Polícia Militar no sentido de que a presença dos militares possa ser mais frequente e ostensiva nas proximidades do Posto de Saúde do local, objetivando maior segurança a todos”.

Saiba mais:

Vereadores vão fazer sindicância no posto do Novo Cruzeiro por causa de violência

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui