Na manhã de ontem, 3, vereadores de João Monlevade se reuniram para esclarecer dúvidas referente ao Plano de Vacinação contra a COVID-19 no município. A reunião foi solicitada pelo presidente da Comissão de Saúde, Saneamento Básico e Meio Ambiente da Casa, vereador Revetrie Teixeira (MDB), e intermediada pelo líder do Governo, vereador Belmar Diniz (PT). O encontro reuniu, além dos vereadores, a secretária municipal de Saúde, Mirellié Santos; a secretária adjunta, Simone Borba; e a coordenadora da Vigilância em Saúde (Visa), Viviane Ambrósio.

De acordo com o vereador Revetrie, as dúvidas apresentadas pelos colegas e também pela população se referem ao número de vacinas já disponibilizadas ao município, número de pessoas já imunizadas, quais grupos já foram e ainda serão vacinados, entre outros.

A coordenadora da Visa, Viviane Ambrósio, disse que até o momento as vacinas enviadas a João Monlevade são da CoronaVac e AstraZeneca. De acordo com ela, mais um quantitativo de vacinas chega ao município nessa quarta-feira, 3. “Com a chegada de mais doses, iremos imunizar a partir de amanhã (4) os idosos com idade entre 85 e 89 anos. Em seguida, serão vacinados os idosos entre 80 e 84 anos acamados e pacientes em hemodiálise”, informou.

Viviane ressaltou que o município não tem autonomia para retirar doses da vacina direcionadas a um determinado grupo e repassar a outro. “O que conseguimos fazer é administrar as doses dentro de um único grupo, ou seja, dentro do grupo de idosos com 80 anos ou mais, por exemplo”, ponderou.

Com relação aos profissionais de saúde, grupo cuja vacinação gerou alguns questionamentos por parte da população, a coordenadora da Vigilância em Saúde explicou que 73% dos trabalhadores da saúde no município já foram imunizados e que as doses direcionadas para esse grupo específico não podem ser remanejadas para outros grupos prioritários. “Essa é uma preconização do Ministério da Saúde e do Governo Estadual que devemos seguir. Esses profissionais, tanto de clínicas particulares quanto públicas, já foram todos imunizados, independente do setor de atuação. Isso porque eles se enquadram no grupo prioritário dos profissionais da saúde”, citou.

Outra informação repassada pela coordenadora da Visa se refere ao número de óbitos registrados em Monlevade desde o início da pandemia. Até ontem, 2, foram contabilizadas 90 mortes por COVID-19 no município. A maioria dos óbitos são de pessoas com idade entre 70 e 79 anos com alguma comorbidade e problemas cardíacos.

Sobre um possível decreto de lockdown no município, a secretária de Saúde, Mirellié Santos, informou que todas as medidas estão sendo tomadas pela Administração Municipal a fim de evitar que isso aconteça. “Contudo, a situação da pandemia em João Monlevade, assim como tem todo o país, requer atenção e, por isso, é de total importância a colaboração de todos”, avaliou.

Consórcio

O líder do Governo na Câmara, vereador Belmar Diniz, afirmou que o prefeito Laércio Ribeiro (PT) já manifestou interesse em aderir ao consórcio de municípios para a aquisição de vacinas contra a COVID-19. Belmar disse, ainda, que o Jurídico do Executivo está analisando a situação com atenção e tomando as medidas necessárias.

A iniciativa foi lançada na última segunda-feira, 1, pela Federação Nacional de Prefeitos (FNP). O termo de adesão ao consórcio por parte dos municípios deve ser assinado até esta sexta-feira, 5. A proposta é que as prefeituras possam adquirir as vacinas caso o Plano Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saúde, não seja capaz de suprir toda a demanda.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui