Vereadores recebem cópia do abaixo-assinado que pede mudanças no Estacionamento Rotativo na cidade

O novo sistema de estacionamento rotativo implantado em João Monlevade continua sendo alvo de críticas e reclamações por parte da população, que ainda encontra dificuldades para entender seu funcionamento.

Uma internauta comentou em uma matéria postada pelo site O Popular, que ao estacionar seu veículo em uma vaga e tentar acionar o crédito, o sistema respondeu que a vaga já estava ocupada por outro veículo e ela teve que mudar seu veículo para uma vaga distante.
Isso é uma falha e acontece com frequência porque, se um motorista estacionar e ficar apenas 10 minutos, por exemplo, e sair o sistema vai entender que aquele carro ainda está na vaga.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

Na semana passada um abaixo-assinado recolheu 3.800 assinaturas, em sete dias de coleta, que foi entregue ao Ministério Público. Uma cópia do documento também foi deixada com os vereadores durante a reunião da Câmara de ontem (6).

O documento foi uma iniciativa do monlevadense Antônio Pedro Taveira Filho, que pede ao Poder Legislativo que interceda convocando uma audiência pública para que a população possa se manifestar sobre a forma estabelecida do estacionamento rotativo e suas peculiaridades, agravantes ao direito de ir e vir do cidadão.

CAMARA 002A presidente do Centro Comunitário do Bairro Cruzeiro Celeste, Maria de Lourdes Fernandes, “Filinha”, antes de entregar a cópia aos parlamentares fez uso da tribuna popular. Ela citou alguns dos questionamentos como o tempo de carência que é de apenas 5 minutos, o fato do carro poder ficar apenas duas horas na vaga e depois ter que passar para outra, os espaços delimitados para as vagas serem pequenos e não caberem carros maiores como caminhonetes, alterarem a forma de cobrança para o tempo proporcional de uso da vaga, por exemplo, se o veículo ficar apenas dez minutos deve ser cobrado apenas por esse tempo e não por uma hora. Propõe ainda o fim da exigência de pagar R$10,00 no ato do cadastro e a eliminação de algumas ruas distantes do centro onde estão sendo cobrado o rotativo.

Filinha frisou ainda que eles não são contra a cobrança do estacionamento, apenas que seja pago de forma justa. “Sabemos que vocês podem mudar isso. Como verdadeiros representes do povo vocês podem mudar isso ai”, enfatizou.

CAMARA 022Belmar Diniz (PT) disse que “somos vítimas do que esta acontecendo com o rotativo. Temos que considerar, são quase quatro mil assinaturas. Enquanto a nossa manifestação, já fizemos audiências publicas, temos anexado todos os questionamentos. Discordo quando falam que teve o aval da Câmara, porque ouvimos o povo. Não cabe a nós fazermos as mudanças, mas sim o Executivo”.

O edil também disse que ele mesmo teve dificuldades na hora de usar o sistema e pede mais clareza da prefeitura e da empresa responsável pela manutenção do rotativo, a TI MOB. “Quero saber se a CDL e a Acimon já se manifestaram. Não queremos que o comércio de Monlevade. Peço a intervenção dessa Casa para acionar a CDL e Acimon, juntamente com comerciantes para saber sobre os possíveis prejuízos depois da implantação do rotativo”, finalizou.

CAMARA 015O líder do governo na Casa, o vereador Sinval Jacinto Dias (PSDB) lembrou que o Projeto do rotativo ficou por seis meses na Câmara e várias comissões discutiram sobre ele. Disse ainda que algumas mudanças devam acontecer.

Prefeitura altera tempo em algumas ruas

Na manhã desta quinta a Prefeitura anunciou algumas mudanças, atendendo às solicitações da Comissão de Transporte e Sistema Viário da Câmara Municipal e às solicitações feitas na audiência pública realizada no dia 9 de junho, visando o aperfeiçoamento do sistema de Estacionamento Rotativo recentemente implantado. O prefeito Teófilo Torres assinou hoje (7), um decreto que altera o tempo de permanência nas vagas em algumas vias.

Após a realização de estudos pela equipe técnica do Settran juntamente com a empresa TI MOB, optou-se por alterar o tempo de permanência de 2 para 4 horas nas seguintes vias ou trechos: Rua Duque de Caxias, Rua Evangelista, Rua Florianópolis, Rua Francisco Teles, Rua Gameleira, Rua Geraldo Augusto Nogueira, Rua Joaquim Ferreira, Rua José Antônio, Rua Leão XIII, Rua Monlevade, Rua Olímpio Carvalho Lage, Rua Oliveira Couto, Rua Salgado Filho, Rua Virgílio Lima, Rua Ayres Quaresma (trecho entre as ruas Florianópolis e Ricardo Leite), Rua Geraldo Miranda (trecho entre as ruas Gameleira e Gomes Batista), Rua Gomes Batista (trecho entre as ruas Kennedy e Geraldo Miranda), Rua Lucindo Caldeira (entre as ruas Evangelista e Negrão de Lima) e Rua Ricardo Leite (entre as ruas Florianópolis e Geraldo Miranda).

De acordo com o decreto, as alterações passam a vigorar a partir do próximo dia 25.

 

Anúncios
Publicidade

4 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria que me informasse em caso de viajante como ficaria teria que pagar pelo cadastro, acredito que
    sege inconstitucional esta cobrança de cadastro para estacionar neste caso pode apelar para autoridades
    competentes para isentar está cobrança absurda pois o motorista só esta de passagem pela cidade.

    • Concordo plenamente com você Geraldo, pois se a pessoa veio a cidade apenas de passagem, e pagar 10 reais pelo cadastro e tudo, além de ser abuso, vai gerar uma imagem HORRÍVEL da cidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui