Vereadores são barrados no Hospital Margarida ao checar falta de equipamento cirúrgico

Os vereadores de João Monlevade, Belmar Diniz (PT), Antônio Paula Magalhães (Toninho Eletricista – PHS) e Fábio Lúcio da Silva (Fábio da Prohetel – PP) foram barrados no Hospital Margarida na manhã desta quinta-feira (9). Eles, que integram a comissão de Saúde da Câmara, foram até a unidade para conversarem com pacientes e checar a falta de perfuradores para a realização de cirurgias ortopédicas.

Os vereadores tentaram, sem sucesso, contato com a direção do hospital para que pudessem entrar na unidade. Eles agora devem oficiar a questão em documento oficial.

A falta do equipamento cirúrgico tem gerado transtorno para oito pacientes que seguem internados no Hospital Margarida, alguns deles há mais de 15 dias. A situação também foi denunciada durante a reunião ordinária da Câmara de Vereadores, na noite da última quarta-feira (8).

Sem o equipamento, os pacientes aguardam também em fila para conseguir uma vaga de transferência para algum hospital de Belo Horizonte, onde a cirurgia pode ser realizada. O processo é demorado e feito pelo sistema SUS Fácil.

Uma das pacientes que aguarda cirurgia é uma idosa de 72 anos. A filha dela, Lorena Caldeira Paiva, contou que a mãe caiu na rua e quebrou o tornozelo. Socorrida pelo Sevor ao Margarida, a senhora está internada na unidade desde a última segunda-feira (6). “Ela foi atendida imediatamente e o médico explicou que o caso dela necessitaria de uma cirurgia de urgência porque, caso demore a intervenção, ela poderia ter problemas futuros. No entanto, o médico falou que o Hospital Margarida não possui equipamentos para fazer essa cirurgia”, explicou Lorena.

Procurada, por meio da Assessoria de Comunicação do Hospital Margarida, a direção Hospital Margarida não se manifestou.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui