Os vereadores da Câmara de homenagens entregaram na noite de ontem, 6, a Medalha de Condecoração do Mérito Escolar a 117 alunos de 39 instituições de ensino da cidade. A honraria contempla instituições que vão desde a educação infantil até o ensino superior. Os alunos foram condecorados com as medalhas de ouro, prata ou bronze.

A solenidade, que ocorreu no Teatro Antônio Gonçalves, no Centro Educacional, contou com a presença de grande público. Os trabalhos foram conduzidos pelo presidente da Câmara, Djalma Bastos (PSD). Além dos vereadores presentes, fizeram parte da mesa a secretária de Educação, Helena Perdigão Alvarenga, que representou o prefeito Teófilo Torres (PSDB), e a representante da Superintendência de Ensino de Nova Era, Erlaine Maria de Souza. Para recepcionar os homenageados e familiares, houve apresentação do coral Meninas Cantoras da Escola Municipal Cônego José Higino de Freitas. As meninas foram regidas pela maestrina Rita de Cássia Abreu e Silva.

Todos os vereadores fizeram uso da palavra e cada um destacou a importância da educação para o futuro não apenas dos alunos, mas também do município. Djalma Bastos parabenizou a todos os homenageados, bem como toda comunidade escolar. “Mas quero destacar a importância da família nesta conquista. É importante resgatarmos o valor da família. A festa está bonita e nós, vereadores e servidores, temos muito orgulho em homenagear a todos vocês”, declarou Djalma.

Escola Santana

Outro destaque da noite foi o posicionamento dos vereadores contra o fechamento da Escola Estadual Santana. Durante seus discursos, os edis destacaram que a comunidade escolar pode contar com a Câmara Municipal para o que for necessário. Thiago Titóh (PDT) enfatizou o sentimento de todos ao afirmar que “é preciso abrir escolas, não fechá-las”. “Todos os vereadores, sem nenhuma exceção, são contrários ao fechamento”, disse Djalma Bastos.

A inspetora de ensino, Erlaine Maria de Souza, esclareceu que não se pronunciaria sobre o fechamento da Escola Santana. “Os esclarecimentos devem partir da Secretaria de Estado de Educação. Mas quero deixar claro aqui que qualquer medida deste porte é feita com embasamento, com estudo e nunca para prejudicar a população. Solicito aos vereadores que estudem a situação”, disse a inspetora.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui