Pelo menos 33 turistas monlevadenses, que estavam com viagens programadas há oito meses para Porto de Galinhas, em Pernambuco, foram obrigados a retornarem para João Monlevade no final da tarde desta sexta-feira (26), após terem seus voos e reservas em hotel cancelados pela agência de viagens CVC. O que era para ser uma viagem dos sonhos se tornou em pesadelo.

O problema somente foi descoberto quando os turistas já estavam na fila de embarque do aeroporto de Confins, em Belo Horizonte.

Eles viajaram para a capital mineira em um ônibus fretado, ainda na madrugada desta sexta-feira.

Depois de várias tentativas de resolverem o problema dentro aeroporto, junto à CVC, sem sucesso, eles retornarem para Monlevade e registraram um boletim de ocorrências na delegacia.

Segundo Mauro da Silva, 61 anos, um dos turistas, foram pagos através de boletos e cartões de crédito para a agência terceirizada da CVC em Monlevade, com sede no Bairro Vila Tanque, por cada passagem o valor de cerca de R$4.200,00 para um período de sete com tudo pago em um hotel em Porto de Galinhas.

Ainda segundo Mauro, a dona da agência em João Monlevade, terceirizada da CVC, enviou mensagens ao grupo dos turistas, criado em uma rede social, dizendo que estava tudo pago na agência, e que não entendia o que havia ocorrido. Disse ainda que todos teriam os valores pagos ressarcidos e que vai acionar a CVC na Justiça pelo transtorno causado aos seus clientes.

Mauro disse ainda que já viajou outras vezes pela mesma empresa monlevadense e que esta foi a primeira vez que teve a viagem cancelada.

Mauro contou que os vouchers para embarque já estavam emitidos e a CVC, no aeroporto de BH, alegou falta de pagamento. Disse ainda que pela manhã ligou para o hotel em Porto de Galinhas e as reservas estavam confirmadas, no entanto, no período da tarde, retornou a ligação e foi informado que elas haviam sido também canceladas.

Além dos turistas de Monlevade, outros 23 de Mar de Espanha/MG, que iriam viajar com os turistas monlevadenses, enfrentaram o mesmo problema. Apenas um casal de Mar de Espanha conseguiu embarcar ontem a noite do Rio de Janeiro para o Recife.

Questionada pelos turistas, a dona da agência em Monlevade, alegou que também pode ter sido vítima no caso, e reafirmou que todos serão ressarcidos dos prejuízos. Ela está hospitalizada e não atendeu às nossas ligações.

As vítimas disseram que vão entrar na Justiça contra a CVC e também contra a correspondente em João Monlevade.

Nossa reportagem tentou contato com a CVC para se pronunciar sobre o caso, mas até a publicação da matéria eles não haviam respondido aos questionamentos.

Na manhã de segunda-feira (29) a CVC enviou comunicado se posicionando. Leia aqui

Momento em que era registrada a ocorrência policial

Em São Paulo

Nesta sexta-feira, em São Paulo, turistas que compraram pacotes pela CVC com voos pela empresa aérea Avianca, também tiveram seus voos cancelados no aeroporto de Guarulhos.

A companhia aérea está em recuperação judicial e terá mais de mil voos cancelados até terça-feira (30).

O Procon diz que a empresa tem que devolver o dinheiro da passagem ou realocar os passageiros em outro voo.

Publicidade

2 COMENTÁRIOS

  1. […] A empresa Vitória pelo Mundo, de João Monlevade, que teve 33 viagens de seus clientes monlevadenses canceladas pela empresa de Turismo CVC na última sexta-feira (26) para Porto de Galinhas, em Pernambuco, e de outros 23 clientes de Mar de Espanha/MG, que também adquiriam pacotes pela agência, se manifestou nesta quarta-feira (1), através de seu advogado Fabiano Thales de Paula Lima para informar que as declarações  da CVC não procedem. Relembre o caso.  […]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui