Os recursos destinam-se ao custeio e ao aperfeiçoamento das ações de vigilância em saúde no Sistema Único de Saúde

João Monlevade cumpriu a metas de vigilância em 2016 e recebeu, em agosto, R$ 45.263,81, do Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQA-VS). O valor repassado foi baseado no desempenho em relação aos indicadores estabelecidos pelo programa, além do porte populacional do município e do valor do Piso Fixo de Vigilância em Saúde.

Os recursos destinam-se ao custeio e ao aperfeiçoamento das ações de vigilância em saúde no Sistema Único de Saúde (SUS), como pagamento de pessoal, capacitação, treinamento, ações de educação e mobilização na área de vigilância; confecção de materiais instrutivos; compra de materiais de consumo e para a contratação de serviços de terceiros.

O PQA-VS foi criado em 2013 e é considerado um marco para a vigilância em saúde. “O objetivo é induzir um processo de gestão baseado em compromissos e resultados dos gestores locais e incentivar a melhoria contínua e progressiva das ações de vigilância, envolvendo a gestão, o processo de trabalho e os resultados alcançados”, destaca o Ministério da Saúde.

O volume de recursos recebidos leva em conta a avaliação dos municípios, considerando diversos indicadores de saúde, como o número de visitas realizadas por agentes de endemias, exames realizados para identificar doenças como sífilis, HIV e malária, preenchimento de dados nos sistemas nacionais de notificação, cobertura vacinal, entre outros. É a partir dos resultados desses indicadores que é definido os valores que são repassados aos estados.

Desde 2013, o programa investiu mais de R$ 478 milhões entre adesões dos municípios e avaliação desses com base no cumprimento de metas dos 15 indicadores do PQA-VS. Para os próximos anos, os entes federativos interessados em participar do programa e que ainda não aderiram, deverão se inscrever até o final do primeiro trimestre de cada ano, seguindo os critérios previstos na Portaria nº 1.708.

A avaliação é realizada por meio da extração dos dados existentes no banco nacional do sistema de informação correspondente a cada indicador pactuado. Assim, são comparados os resultados obtidos com as metas estabelecidas, quantificando o número de metas alcançadas de acordo com a estratificação estabelecida pelo PQA-VS, com base na população residente em cada município – de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui