Vítimas são agredidas durante assalto a uma chácara em São José do Goiabal

Três homens foram presos depois de invadirem uma chácara que fica na localidade de “Biboca”, Zona Rural da cidade de São José do Goiabal por volta das 18h20 desse domingo (14). Durante a ação os marginais chegaram a agredir algumas das vítimas com socos e coronhadas na cabeça.

Após o crime as vítimas buscaram atendimento médico na Unidade de Ponto Atendimento (UPA). Uma delas apresentava cortes profundos na cabeça, provocadas pelas coronhadas.

A Polícia Militar foi chamada na unidade de saúde onde as vítimas contaram que estavam dentro de casa quando alguém chamou do lado de fora, alegando que era policial civil. Quando uma das vítimas saiu para atender deparou-se com aproximadamente quatro elementos armados de revólveres, sendo que alguns desses indivíduos estavam encapuzados.

Quando a casa era invadida pela quadrilha, surgiu na sala a mãe do proprietário do local que foi agredida por um dos marginais. Ao presenciar a mãe sendo agredida o homem entrou em luta corporal com o agressor, momento que outro autor passou a desferir coronhadas na cabeça dele.

Outras duas mulheres que estavam na casa, ao ouvirem os gritos, foram para o local. Uma delas foi ameaçada de morte e obrigada a deitar-se no chão e teve seu celular roubado.

Após a ação os autores fugiram em um veículo, aparentemente um VW/Saveiro de cor prata sentido a MG-320 e no trajeto, depararam com um veículo Fiat/Palio de cor vermelha, conduzido por uma mulher que foi rendida e teve seu carro roubado.

Durante rastreamento os militares deparam com uma motocicleta com dois ocupantes no km 151 da MG-320, próximo a entrada que liga BR-262 à cidade de Sem Peixe. Próximo do local foi encontrada no chão uma touca ninja e com os suspeitos uma mochila contendo roupas, um par de tênis e uma quantia de R$300,00.

Um deles alegou que voltavam da casa de seu avô depois de terem passado o dia inteiro lá. Os militares ameaçaram ir até o local para confirmar a versão dos suspeitos, mas o rapaz acabou negando a situação e contou outra história que não convenceu os militares.

Durante consulta nos celulares dos suspeitos os policiais descobriram áudios de conversas gravadas onde combinavam o roubo com outros comparsas, um deles conhecido do meio policial na cidade.

Os policiais foram até o centro de São José do Goiabal onde localizaram o suspeito, que foi preso em flagrante.

Em outra conversa gravada no celular de um dos autores ele falava com outro elemento que estava em João Monlevade, que afirmava já estar a caminho, porém aguardava o fim de uma blitz que era realizada pela PM na saída da cidade.

Um dos autores foi reconhecido pelo tênis e pela cor da calça que usava no momento do roubo.

Segundo a polícia no celular de um dos elementos foi identificado um grupo da rede social WhatsApp denominado “Blitz Goiabal”, onde diversas pessoas trocam informações a respeito da localização das viaturas policiais e chamam os militares de “vermes”.

Os três suspeitos foram presos em flagrante e levados para a Delegacia de Polícia Civil. O veículo Fiat, roubado durante a fuga ainda não foi localizado.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui